Connect with us

Marketing

Pecuarista faz campanha para participar do programa Ellen DeGeneres

O pedido é uma resposta para a campanha #BeNeatEatLessMeat divulgada pela apresentadora e que condena o consumo de carne

Quase todo dia, a agro sofre ataques de celebridades com grande poder de persuasão através da internet, televisão e cinema, em todas as partes do mundo. Ellen DeGeneres, uma das mais poderosas apresentadoras de TV dos Estados Unidos, é a bola da vez.

Em seu programa, foi lançada a campanha “Be Neat Eat Less Meat”, algo como “Seja limpo, coma menos carne” em uma tradução livre. Tudo com direito a hashtag nas redes sociais e muita divulgação de narrativa negativa.

Be neat. Eat less meat. It’s good for the planet, for the animals, and you.

Be neat. Eat less meat. It’s good for the planet, for the animals, and you. Jonathan Safran Foer #wearetheweather #eatdifferently #EatLessMeat #BeNeatEatLessMeat #ByeBye

Publicado por Ellen DeGeneres em Terça-feira, 17 de setembro de 2019
A apresentadora Ellen DeGeneres, aconselhando novos hábitos alimentares para os seus 32 milhões de seguidores no Facebook.

Em seu depoimento, ela diz que viu diversas pessoas falando no Instagram sobre comer menos carne, considera uma ótima ideia e segue dando diversas dicas sobre ficar sem comer carne alguns dias da semana. Se você é vegano, pode desconsiderar este vídeo. Comer menos carne é melhor para o meio ambiente, para os animais e para você.

A iniciativa irritou a pecuarista Amanda Radke, do estado de Dakota do Sul, nos Estados Unidos. O desabafo da produtora ganhou destaque no site da revista Beef Magazine no dia 19 de setembro, com uma carta aberta para produção do programa Ellen DeGeneres. No texto, a produtora responde a todas as acusações sobre a criação de gado e até pontos sobre nutrição. Abaixo, a carta aberta na íntegra, traduzida para o português:

Cara Ellen:


Olá! Sou pecuarista, amante de carne, escritora, esposa e mãe de três filhos, e adoraria alguns minutos do seu tempo para falar sobre sua nova mensagem #BeNeatEatLessMeat nas mídias sociais. Sinto que existem alguns conceitos errados sobre agropecuária que eu realmente gostaria de esclarecer, se tivesse a chance.


Antes de abordar alguns desses mitos comuns sobre a produção de carne bovina, gostaria de apenas de dizer que adoro a maneira como você aborda a vida com um ponto de vista de compaixão, bondade e empatia. Definitivamente, precisamos de menos agressores e mais amizade neste mundo hoje, e agradeço como você incentiva todos a fazer o bem. Essa mensagem significa muito, então obrigado por ser você!


Eu também tento abordar a vida do mesmo ponto de vista. Eu acredito em ser gentil, em primeiro lugar. Minha fé em Deus, na humanidade e no que a próxima geração tem a oferecer ao nosso povo e ao planeta é grande! E minha consciência é clara quando se trata de consumir produtos de origem animal e, por favor, deixe-me explicar o porquê:

Primeiro, você menciona que comer menos carne é melhor para a nossa saúde. Eu argumentaria o contrário.


Uma única porção de 85 gramas de carne bovina (173 calorias) contém 10 nutrientes essenciais, incluindo cerca de metade do seu valor diário de proteína! Para obter os mesmos 25 gramas de proteína que você pode obter de uma porção de carne, seria necessário consumir 3 xícaras de quinoa (666 calorias), 6,5 colheres de sopa de manteiga de amendoim (613 calorias), quase 2 xícaras de feijão preto (379 calorias) ou mais de 1 xícara de vagem de soja (249 calorias).


Sem dúvida, calorias por calorias, a carne é o melhor retorno para seus investimentos nutricionais. Além disso, contém 51% de gorduras monoinsaturadas, as mesmas gorduras saudáveis do coração encontradas no azeite. A gordura é essencial para alimentar nossos cérebros e nossos corpos, e me sinto ótimo ao comer carne, sabendo que ela está me dando os nutrientes necessários para acompanhar meus filhos, pensar com clareza e envelhecer bem, mantendo a massa muscular.


Segundo, você sugere que uma dieta baseada em vegetais é mais saudável para os animais.


Mais uma vez, amo sua compaixão. Eu também amo animais. Nossa família tem a Labradora preta mais fofa chamada “Quinn”, e nós a amamos e a adoramos!


Também temos muitos bovinos em nossa fazenda, e é aí que realmente provém minha paixão por animais. Em nossa casa em Dakota do Sul, vemos uma nova vida começar na primavera com filhotes nascidos aqui. Cuidamos deles, fornecendo abrigo, água, espaço para descanso e nutrição perfeitamente equilibrada para ajudá-los a crescer e prosperar.


E sim, no final das contas, estamos criando esse gado para carne. Entendemos esse ciclo da vida e respeitamos, sabendo que a carne que criamos nutre as pessoas. Além disso, utilizamos bovinos de corte para muito mais do que apenas alimentos. Centenas de subprodutos de carne bovina, incluindo a maquiagem que você promove em seus anúncios CoverGirl, enriquecem nossa vida cotidiana, e isso é verdade se você é um comedor de carne ou um vegano.


Eu entendo quem não quer machucar os animais comendo-os; no entanto, toda dieta – baseada ou não em plantas – inclui algumas formas de morte. Deixe-me explicar. Em nossa fazenda, mantemos belas colinas de pastagens para o gado. Essas pastagens abrigam uma abundância de vida selvagem, incluindo veados, raposas, esquilos, coelhos, tartarugas, ratos, abelhas, minhocas, insetos, esquilos, cães da pradaria, peixes, sapos e muito mais.


Se eliminarmos o gado que pasta nessas terras, essas pastagens podem ser convertidas em terras agrícolas ou desenvolvimento urbano. Embora ambos tenham um lugar na sociedade, se tudo fosse campos de concreto ou arados, para onde iria a vida selvagem? Suas casas se foram!


Terceiro e, finalmente, quero enfatizar que não podemos sair da mudança climática apenas “comendo certo”.


Eu prometo, eu me preocupo com o planeta tanto quanto você. Quero um futuro em que meus filhos e netos tenham acesso a uma abundância de recursos naturais, incluindo ar puro, água fresca e alimentos nutritivos. E acredito que agricultores e pecuaristas podem fazer parte da solução para lidar com as preocupações climáticas do nosso planeta.


No entanto, se realmente queremos reduzir nossa pegada de carbono, eis por que o corte de carne não funciona.


Cerca de 70% da superfície terrestre não é adequada para o cultivo agrícola, mas o gado pode pastar nessa terra e convertê-la em carne bovina rica em nutrientes. Sem animais ruminantes nesta terra, grande parte da área se tornaria terrenos áridos que emitem toneladas de carbono em vez das colinas verdejantes que temos agora.


Além disso, o gado pode consumir as plantas com pouco ou nenhum valor nutricional e convertê-lo em proteínas de alta qualidade e outros subprodutos para o uso das pessoas. A indústria de carne de hoje produz a mesma quantidade de carne bovina com 33% menos gado em comparação com 1977, e realizamos isso com apenas 8% do gado bovino do mundo. Disso, tenho muito orgulho.


E, embora o gado emita metano na forma de arrotos, a quantidade que eles emitem quando digerem os alimentos é altamente inflacionada. A carne bovina dos EUA tem uma das menores pegadas de carbono do mundo, 10 a 50 vezes menor do que algumas nações. As emissões de gases de efeito estufa (GEE) do gado representam apenas 2% das emissões de GEE dos EUA. Para comparação, os aterros contribuem com 2,2%; 25,3% são provenientes de transporte; 29,7% de eletricidade; e 40,9% de outras fontes.


Para colocar isso em perspectiva, se todos os animais e aves do sistema alimentar dos EUA fossem removidos, isso reduziria apenas as emissões globais de GEE em 0,36%. Se todo americano adotasse as segundas-feiras sem carne, as emissões de GEE dos EUA seriam reduzidas em apenas 0,37%. E se todo americano fosse vegano, as emissões de GEE dos EUA seriam apenas 2,6% mais baixas, mas também resultaria em nutrientes insuficientes para alimentar a população dos EUA, um aumento no uso de fertilizantes sintéticos para cultivar alimentos à base de plantas e maior erosão do solo devido à perda de cobertura que as pastagens nos dão.


Ellen, eu sei que você quer fazer o bem neste mundo, e eu também! Se você realmente deseja promover a saúde planetária e nutrição adequada para todos, peça aos seus fãs que se concentrem na redução do desperdício de alimentos!


Você sabia que 40% de toda a comida trazida para casa nos EUA não é consumida? Isso é suficiente para encher um estádio Rose Bowl de 90.000 lugares todos os dias!


Em tempo: recentemente assisti à sua especial de comédia, “Relatable”, na Netflix, e gostei de ouvir como você começou sua carreira desde o início e construiu seu legado diante de grandes adversidades.


Como fazendeira, estou fazendo coisas semelhantes em minha própria carreira. Meu marido Tyler e eu trabalhamos duro todos os dias, apesar de muitos e muitos desafios – incertezas do mercado, guerras comerciais, clima imprevisível, risco de capital inacreditável, aumento do endividamento e uma sociedade que acredita que não estamos fazendo o que é certo para a terra, o gado ou para pessoas. É desanimador, para dizer o mínimo.


Mas fazemos isso e continuamos a criar gado na propriedade , porque é a nossa paixão, nosso legado e, no centro de tudo, é uma maneira de ajudar a humanidade, fornecendo carne e subprodutos para o mundo!
Adoramos nossa vida tranquila no interior, neste vasto espaço; é um ótimo cenário para criar crianças gentis, responsáveis e trabalhadoras. Nosso único desejo é que outros tenham a chance de visitar uma pequena propriedade ou fazenda e ver em primeira mão os grandes corações da comunidade agrícola e pecuária dos Estados Unidos! Nós nos preocupamos e estamos ouvindo suas preocupações!


Ellen, convido você e Portia para visitar nosso rancho em Dakota do Sul! Melhor ainda, essa garota da fazenda adoraria visitá-lo em Los Angeles e compartilhar algumas histórias agrícolas em seu programa de TV! Você poderia encontrar espaço em sua programação para essa produtora sentar-se no seu lugar no no programa? Vamos dançar e conversar sobre gado; Prometo que teremos um ótimo momento e adoraria a oportunidade de conectar-se a você e seu público!
Obrigado por reservar um tempo para ler minha história! #BeNeatLetsEatMeat #EatMeat # Yes2Meat #MeatHeals #ByeBye

Cumprimentos de Dakota do Sul!

Atenciosamente,


Amanda Radke

Nota do Farmfor: O programa Ellen DeGeneres Show é campeão de audiência nos Estados Unidos – o segundo mais visto – com cerca de 3 milhões de telespectadores a cada episódio. No Brasil, é transmitido pelo canal de TV por assinatura GNT, do grupo Globo.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loon Loon

Loon: balão do Google atravessou o Rio Grande do Sul

Provedores de Internet

Amigos constroem carrinho Amigos constroem carrinho

Amigos constroem carrinho e percorrem 100 km de ferrovia gaúcha

Gambiarras

Advertisement
Receba nossos posts no e-mail

Digite seu e-mail

Copyright © 2019 Farmfor

Connect
Receba nossos posts no e-mail

Digite seu e-mail